You are hereResposta da pressão sanguínea intra-arterial em hipertensos durante exercício resistido de baixa e alta intensidade

Resposta da pressão sanguínea intra-arterial em hipertensos durante exercício resistido de baixa e alta intensidade


O objetivo do estudo foi descrever as respostas de pressão arterial (PA) durante o exercício de resistência de baixa e alta intensidade realizados até a exaustão em pacientes hipertensos e comparar suas respostas com normotensos e determinar um protocolo de exercícios que altere essas respostas.A amostra foi composta por 10 Hipertensos estágio 1 (6H, 3M) (pacientes tratados na Unidade de Hipertensão USP/Hospital das Clínicas) e 10 Normotensos (3H, 7M) (Funcionários do Hospital das Clínicas), nenhum voluntário apresentou doença secundária.

A triagem foi realizada pelo método auscultatório, 6 medidas (3 vezes em cada visita) pelo método de Korotkoff, onde o grupo Controle < 140/90 mmHg e grupo Experimento entre 140/90 e 159/99 mmHg. Foi realizada 2 sessões de familiarização para execução correta do exercício de extensão do joelho no equipamento (10 vezes sem carga) e 1 repetição máxima (1RM) uma semana antes do experimento. Após 10 minutos sentados em repouso no aparelho de extensão de joelho, o exercício era realizado até a exaustão, com intensidade randomizada: 3 séries a 40% de 1RM com 45 segundos de intervalo; 3 séries a 80% de 1RM com 90 segundos de intervalo. Ao final da primeira intensidade, intervalo mínimo de 10 minutos até recuperação da PA ao valor inicial. A PA intra-arterial era coletada em: Pré-exercício (durante 3 min antes do exercício); S1, S2 e S3 (durante as 3 séries); R1 e R2 (durante repouso entre séries).

Encontraram que os Hipertensos tiveram um maior aumento da PA sistólica (PAS) a 40% (+86.4±3.7 vs +63.3±2.7 mmHg) e que a recuperação da PA entre séries foi prejudicada, diminuída, indicando uma disfunção endotelial. Os autores também observaram que durante ambos os protocolos, no período de repouso entre séries: PAS voltou ao basal e a PAD diminuiu abaixo do basal (normotensos); PAS continuou levemente elevada (40%) e a PAD voltou ao basal (hipertensos). A PA máxima registrada durante exercício resistido foi: PAS – 238±12 mmHg e PAD – 140±8 mmHg. A idade e sexo não influenciaram nos resultados por serem resultados relativos e não absolutos. O número de repetições é mais importante que a intensidade para avaliar o aumento da PAS do hipertenso durante exercício.

Concluíram que o exercício de resistência aumenta a PAS consideravelmente mais em hipertensos do que em normotensos, e esse crescimento é melhor quando em exercício de baixa-intensidade foi realizado até a exaustão. Sugeriram que para minimizar o aumento de PA durante o exercício de resistência, é possível sugerir que exercícios devem ser de baixa intensidade, poucas repetições e os períodos de descanso entre séries longas.

AnexoTamanho
Apresentação de: Clinics 2010 Resposta da pressao sanguinea intra-arterial em hipertensos durante exercicio resistido de baixa e alta intensidade.pdf1.36 MB