You are hereProgenitores hematopoiéticos e angiogênicos em atletas saudáveis: diferentes respostas aos exercícios de endurance e máximo

Progenitores hematopoiéticos e angiogênicos em atletas saudáveis: diferentes respostas aos exercícios de endurance e máximo


O exercício físico estimula a liberação de células hematopoiéticas e angiogências originárias da medula óssea. Contudo a intensidade e/ou a duração do exercício parecem modular a liberação desses progenitores e de fatores de crescimento. Esse fato não está claro na literatura. Dessa forma, um grupo de pesquisadores italianos comparou a liberação e a mobilização dos progenitores hematopoiéticos e angiogênicos em atletas saudáveis entre os exercícios de endurance (maratona) e exercício máximo (teste de 1500m). Os pesquisadores verificaram que existe uma complexa modulação dos progenitores e da liberação de mediadores após o exercício, com diferentes padrões em exercícios de endurance e exercício máximo, sendo que o exercício máximo está associado à liberação de progenitores hematopoiéticos e endoteliais, enquanto que o exercício de endurance promoveu elevação dos progenitores endoteliais circulantes e redução nos progenitores hematopoiéticos. Contudo, nota-se que novos estudos são necessários para avaliar se diferentes intensidades e duração do exercício também interferem na liberação e mobilização dos progenitores em indivíduos sedentários saudáveis. Os resultados desse estudo sugerem que haja alguma utilização periférica das células derivadas da medula óssea durante o exercício de endurance. O padrão diferente de liberação de progenitores endoteliais durante o exercício máximo curto e prolongado sugere eficiência e redundância dos mecanismos angiogênicos que atuam em indivíduos saudáveis treinados.
 

AnexoTamanho
Apresentação de: J Appl Physiol_2010_Hemopoietic and angiogenetic progenitors in healthy athletes different responses to endurance and maximal exercise.pdf5.29 MB