You are hereNúmero reduzido e função alterada das células progenitoras endoteliais em indivíduos com Síndrome Metabólica: Implicações para o aumento do risco cardiovascular

Número reduzido e função alterada das células progenitoras endoteliais em indivíduos com Síndrome Metabólica: Implicações para o aumento do risco cardiovascular


A síndrome metabólica (SM) compreende um conjunto de alterações fisiológicas e metabólicas que inclui disglicemia, dislipidemia, hipertensão, obesidade (principalmente abdominal) e inflamação que conferem um risco aumentado para a doença cardiovascular.

As células progenitoras endoteliais (CPEs) são um subtipo de célula progenitora hematopoética derivada da medula óssea que, no adulto, participa no processo de neovasculogênese e na manutenção da integridade vascular. Em indivíduos com vários fatores de risco para doenças cardiovasculares, o número destas células está diminuído, e por isso são consideradas marcadores da saúde vascular.

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, publicou um artigo cujo objetivo era analisar o número e a função das células progenitoras endoteliais obtidas de indivíduos com Síndrome Metabólica e compará-las com as do grupo controle. Os pesquisadores verificaram no grupo com Síndrome Metabólica, uma redução no número de células progenitoras endoteliais bem como da sua função, avaliada pela diminuição na quantidade de unidades formadoras de colônia e na capacidade de incorporação em estruturas tubulares (tubulogênese).

Além disso, o modelo de regressão múltipla revelou que a proteína C-reativa se correlaciona negativamente com o número e função das CPEs. Os resultados mostraram que o processo inflamatório, revelado pelo aumento da proteína C reativa e característico da Síndrome Metabólica, influencia no número e na função das CPEs, reduzindo o reparo endotelial, e contribuindo para o aumento do risco de doença cardiovascular. Embora, o número de técnicas utilizadas no trabalho tenha sido suficiente para a interpretação dos resultados, os autores não mostraram o mecanismo pelo qual o processo inflamatório influencia o número e a função das CPEs.

AnexoTamanho
Apresentação de: Atherosclerosis_2010_Decreased number and impaired functionality of endothelial progenitor cells in subjects with metabolic syndrome: Implications for increased cardiovascular risk.pdf4.18 MB