You are hereCerebral autoregulation dynamics in endurance-trained individuals

Cerebral autoregulation dynamics in endurance-trained individuals


Atletas com elevada condição aeróbica possuem tolerância ortostática reduzida, frequentemente associada com sintomas de baixa perfusão cerebral: tontura, turvação visual e, em casos mais severos, síncope. O presente trabalho investigou se a intolerância ortostática em atletas de endurance está associada com alterações no mecanismo de auto-regulação cerebral dinâmica (i.e., habilidade de ajustar rapidamente resistência cerebrovascular durante variações transitórias de pressão arterial). Para tanto, o comportamento dinâmico da auto-regulação cerebral foi determinado a partir da avaliação da resposta de fluxo sanguineo cerebral (Doppler) durante uma rápida hipotensão induzida de modo não-farmacológico. Com base nos resultados encontrados, os autores sugerem que atletas de endurance possuem ausência de ajuste apropriado da resistência cerebrovascular durante uma súbita queda da pressão arterial, o que parece aumentar importantemente o risco de hipoperfusão cerebral sintomática nesta população.